Técnicas de Memorização

Um dos maiores obstáculos dos concurseiros é fixar bem o conteúdo estudado. Afinal, são tantas matérias exigidas nas provas que a impressão que fica é a de que não importa o quanto você estude, o famoso “branco” é inevitável.

A boa notícia é que, apesar de esse ser um problema bastante comum, é fácil evitá-lo: basta usar algumas técnicas de memorização.

Esse tipo de tática é responsável não só por treinar o seu cérebro a guardar informações importantes, mas também a recuperá-las rapidamente quando for necessário.

Quer saber mais sobre o assunto? Preparamos essa lista com as 8 principais técnicas de memorização para te ajudar no estudo para concursos. Confira!

Prepare-se para estudar

A primeira dica para memorizar bem a matéria lida é: não deixe de investir na preparação  para os estudos.

Apesar de não ter nada a ver com o ato de estudar em si, a dica não é menos importante que as outras, já que não adianta nada querer memorizar um conteúdo se você sentar para estudar cansado, desconcentrado ou em um ambiente cheio de distrações.

Se a sua cabeça está em outro lugar, o seu cérebro não será capaz de receber corretamente as informações — e quem dirá retê-las!

Por isso, antes de mergulhar nos livros, comece preparando o seu ambiente de estudos. Separe um local limpo, bem iluminado e silencioso e estude sempre nesse mesmo local. Manter essa organização em dia também é indispensável, ok?

Além disso, sua mente e seu corpo também vão precisar de alguns preparativos, afinal, seu cérebro precisa entender que a hora de estudar chegou e que toda a sua concentração deverá ser direcionada a essa tarefa.

Comece eliminando quaisquer distrações: nada de celular ligado, Facebook aberto e televisão ao fundo!

Também é importante encarar a hora de estudar como algo bom para você por se tratar de um investimento no seu futuro, já que se você pensar nisso como uma tarefa desagradável, seu corpo fica propenso a te tirar daquela situação e surgem os bocejos e divagações.

Elabore fichas de estudos

Uma das técnicas mais clássicas de memorização é a elaboração de fichas de estudos (também conhecidas como flashcards) e resumos.

A tática é eficaz porque força o estudante a não ficar apenas na leitura: além de ler o conteúdo, ele deve também fazer um esforço para entendê-lo, identificar as informações mais importantes e passar tudo isso para o papel de uma forma resumida e simplificada.

LEIA TAMBÉM  Como funcionam os grupos de estudo online

Contudo, nunca é demais lembrar que as informações devem realmente ser resumidas e escritas com as suas próprias palavras.

O que faz a técnica funcionar é justamente o processo de compreensão e sintetização das informações, então nada de copiar longos trechos dos livros!

Releia o conteúdo estudado

Técnicas de Memorização - Leitura

Hoje em dia, os concursos exigem um conteúdo tão extenso que de nada adianta ler a matéria apenas uma vez, já que as chances de as informações não serem fixadas e se perderem é enorme.

Por isso, é importante investir na releitura para que seu cérebro seja capaz de reter melhor o conteúdo estudado.

Enquanto a primeira leitura servirá para preparar o cérebro e introduzir a matéria, a segunda funcionará para realmente fixá-la de maneira permanente.

É claro que reler absolutamente toda a matéria é praticamente impossível, já que nem sempre há tempo para isso. É nessa hora que devemos combinar essa dica com a anterior: releia os seus resumos!

Como eles não são tão extensos e contém apenas as informações mais importantes, são uma ótima maneira de relembrar o que você estudou nos livros e ajudam a fixar ainda mais o conteúdo.

Crie siglas

Outra técnica de memorização bastante eficaz é a criação de siglas para lembrar de assuntos em que apenas entender a matéria não é suficiente, mas é necessária também uma “decoreba” básica.

Ela funciona da seguinte forma: se você precisa lembrar de um grupo de palavras, use as primeiras letras dessas palavras para formar uma sigla.

Por exemplo: se você precisa lembrar dos princípios da Administração Pública, “legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência”, pegue a primeira letra de cada palavra e forme a palavra LIMPE.

A pequena sigla que você criou funcionará como um gatilho para que a sua memória acesse a informação rapidamente — afinal, lembrar de uma sigla é muito mais fácil do que lembrar de várias palavras, certo?

Além disso, se você conseguir se lembrar da sigla, ainda que não lembre imediatamente de todos os termos, é fácil deduzi-los, já que você já sabe pelo menos a primeira letra de cada um!

Elabore histórias absurdas

A princípio, pode parecer estranho, mas inventar histórias malucas com elementos da matéria é outra ótima técnica de memorização.

LEIA TAMBÉM  Lições que aprendi com o Rocky Balboa

E não é difícil entender o porquê da técnica funcionar, basta se perguntar do que você se lembraria melhor: do que você comeu em um determinado dia da semana ou do dia em que você encontrou uma barata morta na sua comida?

Tudo o que foge dos padrões de normalidade é mais fácil de ser lembrado, e isso pode ser usado em seu favor na hora de lembrar do conteúdo estudado.

Para aplicar essa tática, identifique as palavras-chave da matéria e crie uma narrativa bem absurda utilizando essas palavras.

Você verá como vai ser super fácil lembrar da história na hora da prova (e, consequentemente, da matéria estudada).

Dê aulas

Outra técnica de memorização que pode causar estranheza é a de dar aulas explicando a matéria estudada — afinal, se você ainda está tentando aprender o conteúdo, como vai conseguir ensiná-lo pra outra pessoa?

Contudo, não se preocupe com isso. As aulas são apenas uma maneira de te forçar a refletir sobre o que foi lido e compreender as informações, já que você só será capaz de dar uma aula sobre o assunto se realmente tiver entendido e processado o que leu, certo?

Assim, peça pra algum familiar ou conhecido seu assistir a uma pequena aula sua. Se ninguém se voluntariar, sem problemas: você pode repetir a matéria diante do espelho.

O que importa é repetir a matéria em voz alta com suas próprias palavras para que seu cérebro fixe bem a informação.

Ao final da aula, você pode analisar se conseguiu cobrir bem toda a matéria ou se identificou algum ponto fraco, caso em que é aconselhável estudar mais um pouco.

Faça mapas mentais

Os mapas mentais são uma ótima maneira de melhorar a fixação do conteúdo. Eles são, basicamente, uma espécie de “esquema” para te ajudar a lembrar a matéria e são feitos da seguinte maneira: você escolhe um tema e escreve seu nome no centro de uma folha.

A partir dele, vai criando várias ramificações com as palavras-chave relacionadas a esse tema central, que serão termos que ajudarão a explicá-lo melhor.

Para ficar mais fácil de visualizar, imagine que você está estudando Biologia, mais especificamente, o funcionamento do corpo humano.

LEIA TAMBÉM  14 dicas valiosas para manter o foco antes da prova

O tema central do seu mapa mental, portanto, será o “funcionamento do corpo humano”. A partir dele, você pode criar uma ramificação para o sistema digestório; outra para o sistema nervoso; outra para o sistema respiratório; e daí em diante.

Cada uma das ramificações terá ainda os seus próprios desdobramentos, com as palavras-chave que te ajudem a lembrar da matéria (no caso do sistema digestório, por exemplo, você pode puxar novas ramificações para cada órgão que o compõe e suas funções).

Criando um mapa bem completo (e bem colorido para ajudar com a memória visual), você terá um grande esquema que poderá ser revisto a qualquer momento, e que também te ajudará a fixar os pontos importantes de um tema, associando o conteúdo de uma maneira que não seria possível por meio de um resumo, por exemplo.

Invista nos exercícios

Qualquer desafio exige treinamento, e não é diferente com as provas de concurso. Fazer exercícios e simulados força o seu cérebro a retomar o conteúdo estudado, o que ajuda a criar a memória de longo prazo.

Assim, ao final de cada ponto estudado, resolva algumas questões sobre o que você acabou de ler para ajudar a fixar o conteúdo.

Além disso, não deixe de separar um dia da semana para fazer simulados das provas, para que você possa se acostumar a fazer exercícios de matérias diferentes em um mesmo momento.

É importante destacar que ajudar na memorização não é o único benefício dessa dica. Grande parte dos concursos costuma repetir questões, e por isso, resolver exercícios de provas anteriores ajuda o candidato a se familiarizar com os conteúdos mais cobrados e estudá-los com antecedência — o que também acaba afastando a insegurança na hora da prova.

Como vimos, apenas ler a matéria não é suficiente para que a informação seja fixada na memória e acessada na hora da prova — o que acaba causando o famoso “branco”.

Setredos dos Concursos

Usando essas técnicas de memorização, por outro lado, você treina o seu cérebro não só para reter o conteúdo, mas também para lembrar dele facilmente quando for necessário. O sucesso nas provas é garantido!

Quer ficar por dentro de outras dicas valiosas como essas? Assine a nossa newsletter e garanta a sua aprovação! 😉

Bons estudos!

Pablo Amorim

Seu sonho 😍 é entrar na PRF🚓 então baixe o meu COMO EXCLUSIVO DE INÍCIO RÁPIDO, e comece a estudar da maneira correta para ser aprovado no Concurso da PRF.

  • Cronograma de Estudos: Aprenda a Montar Na Prática
  • Análise do Último Edital: Detalhes do Último Concurso da PRF
  • Edital Verticalizado: Todos Os Assuntos Organizados Em Uma Planilha
  • Kit de Planejamento dos Estudos: Organize A Sua Rotina
  • Grupo VIP no Telegram!

Basta clicar na imagem abaixo.

E aí, gostou desse artigo?

Deixe seu comentário abaixo e compartilhe com os seus amigos nas suas redes sociais.

Até a próxima